Como usar com Arduino – Sensor Hall de Campo Magnético KY-024

Como usar com Arduino – Sensor Hall de Campo Magnético KY-024

img00_como_usar_com_arduino_sensor_hall_de_campo_magnetico_ky-024_uno_mega_2560_leonardo_nano_motor_rpm

– Descrição:

Sensor Hall de Campo Magnético KY-024 é um módulo eletrônico desenvolvido com a finalidade de detectar a aproximação de um campo magnético. Este sensor pode detectar posições ou velocidade de um motor, por exemplo. Ao detectar um campo magnético, o sensor sofre uma variação em sua saída (analógica ou digital).

– Especificações e características:

– Modelo: KY-024
– Sensor Hall: 49E
– Controlador: LM393
– Tensão de operação: 5VDC
– Saída digital e analógica
– LED indicador para presença de tensão
– LED indicador para saída digital

OBS: o sensor possui um trimpot para ajuste da sensibilidade de detecção do campo magnético.

– Datasheet:

Datasheet 49E

– Aplicações:

Projetos com Arduino ou outras plataformas microcontroladas em que seja necessário fazer a detecção de um campo magnético, medir a intensidade do mesmo ou contagem de RPM de um motor.

– Proposta da prática:

Utilizar o Sensor Hall de Campo Magnético KY-024 em conjunto com o Arduino e um imã, para verificar a intensidade do campo magnético e detectar a presença do mesmo. A intensidade do campo magnético será representada por um valor de tensão lido no pino analógico A0. Quanto menor a tensão lida no pino, maior a intensidade do campo magnético. A detecção do campo magnético será feita através do pino digital 8. Ambas as informações serão mostradas no monitor serial do ambiente de programação do Arduino.

– Lista dos itens necessários:

01 – Arduino com Cabo USB
01 – Sensor Hall de Campo Magnético – KY-024
04 – Cabos Jumper macho-fêmea
01 – Imã

– Esquema de ligação da prática

img01_como_usar_com_arduino_sensor_hall_de_campo_magnetico_ky-024_uno_mega_2560_leonardo_nano_motor_rpm

– Tutorial de instalação e configuração do ambiente de programação do Arduino:

Arduino – Instalação e Configuração da IDE no Windows

– Código:

– Resultado final:

Gostou desta prática? Então deixa seu comentário, dúvida ou sugestão aí embaixo!

Loja online: https://www.masterwalkershop.com.br
Fan page no Facebook: https://www.facebook.com/masterwalkershop

Nos ajude a espalhar conhecimento clicando no botão de compartilhar (f Like) que está mais abaixo.

Obrigado e até a próxima!

Seu feedback é muito importante! Que tal dar uma nota para esta postagem?! Faça sua avaliação aqui embaixo.



Postagem anterior:
Próxima postagem:
Postagem feita por

Formado em Engenharia da Computação, Técnico em Eletroeletrônica, Fundador e Diretor da MasterWalker Electronic Shop. Se preocupa com o aprendizado dos seus clientes e daqueles interessados em aprender sobre Arduino e plataformas embarcadas em geral.

Existem 14 comentários para esta postagem
  1. Victor às 00:27

    Olá, muito interessante este trabalho. Estou tentando replica-lo, porém com a unidade de tesla metro^2. Gostaria de saber que cálculo que tu estas fazendo no código ali? Serial.print(analogRead(pinoAnalogico) * (5.0 / 1023.0)). O que seria essa divisão, 5/1023?? Obrigado

    • Euler Oliveira Autor às 09:15

      Olá Victor.

      Agradeço pelo comentário!

      O pino analógico gera um valor entre 0 e 1023 bits de acordo com a saída do sensor. Entenda 0 bits = 0V e 1023 bits = 5V.

      A fórmula em questão apenas converte a leitura em bits para um valor em volts. Supondo que a leitura no pino analógico em que o sensor está conectado seja de 512 bits:

      512 * (5.0 / 1023.0) => 512 * 0.00488758553 => 2,50V

      Portanto, a leitura do pino analógico (em bits) equivale a 2,50 volts.

    • Vinicius Dornelles Vila às 21:10

      Ola, não sei se ainda tem duvidas diante desse problema, mas apos a transformação feita para volts :
      analogRead(A0) * (5/1023);
      você multiplica esse valor pela razão encontrada na data sheet (graficamente), que, varia de sensor para sensor, mas costuma ser de 1,5 milivolts (0,0015 volts) para cada unidade de Gauss.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *